quinta-feira, 8 de julho de 2010

Lembranças


Sentir falta. Saudade. Constante sentimento que nos deixa tão complexos em certos momentos e em outros, até mesmo felizes pela sua existência. Foi quando me flagrei em uma conversa super interessante, com uma pessoa que marcou e continua marcando minha vida, minha velha infância.
Enfim, momentos especiais, lembranças inapagáveis que por mas que não queremos suas míseras existências, vamos sempre saber que no fundo no fundo, elas continuaram sempre ali. Guardadas.
Revirando meu baú em meio minha longa conversa, lembrávamos o quanto eramos despreocupados com coisa fúteis e que tamanha inutilidade nos deixavam tão felizes! Risadas eram dadas por qualquer motivo e a todo momento, podia ser até mesmo a mais simples brincadeira como subir em uma árvore de pijamas, jogos infantis e desenhos animados.
Dias como aqueles em que sua unica preocupação é rir, com pessoas nas quais você tem a certeza que nunca lhe decepcionariam, ou simplesmente, sair por uma trilha sem rumo algum, carregando bananas e água em uma mochila térmica, com a presença daquela pessoa que te deixa feliz e matar todos de preocupações.
Apesar de todo o tempo que se passou, a felicidade que você possui ao saber quão grande é a importância desses momentos e dessas pessoas que continuaram ali, lado a lado para o resto da vida, não tem preço! Por mais que estejam no fundo de um baú. Do seu baú. Trancado. Nostalgia. O tempo passa tão rápido...

2 comentários:

  1. O tempo foi bom, o melhor. O saudosismo é grande, o maior.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, precisamos recordar algumas coisas! Hehe

    ResponderExcluir